BlogAlex, sed Alex

Ícone

quem faz yoga não bloga

Quem morreu foi o Michael Jackson branco. O Michael Jackson negro será eterno

Michael Jackson, morto ontem, 25 de junho de 2009, devido a uma parada cardio-respiratória, já era um ex-músico, ex-ídolo. A vida pessoal de MJ não me importa e espero, de coração, que o ele tenha encontrado conforto e paz.

Mais do que Prince, mais do que Madonna. Micko era o maioral e encheu de fantasia a infância e adolescência de quem cresceu nos anos 1980.

Uma música dele vale mais que mil parágrafos, assim, faço aqui meu pequeno requiém.

Começando com “Beat It”, clipe que começou a popularizar o astro entre os jovens brasileiros.

Agora vamos de “Thriller”, o terceiro melhor clipe de todos os tempos.

[em primeiro está “1979” e em segundo, “Dirty Boots”]

Finalizando,  “Billie Jean”, a melhor música de Micko Jacko e uma das gemas da história do pop (aqui na versão ao vivo na comemoração dos 25 anos da Motown).

Espero que a imagem de Michael Jackson que vá ficar na mente dos fãs é a do artista no auge, arremessando seu chapéu com estilo.

Anúncios

Filed under: comportamento, música

Ternos Velhos são mais macios: Old Suit tocando “Mooser

O youtube abaixo me traz pelo menos duas lembranças fantásticas. A primeira, claro, é a banda de Cerquilho (SP, a cidade fica próxima a Piracicaba) Old Suit. Conheci a banda numa fria noite do inverno de 1996.

Eu estava no PUBB, saudoso barzinho alternativo de Santa Bárbara d’Oeste que abria espaço para shows, e intentava ver mais uma apresentação do Hateen. Seria o décimo ou décimo primeiro show da banda visto no ano. Acredite em mim, Hateen naquela época era fantástico!

O Old Suit abriu a noite com um show barulhento e cheio de viagens sonoras; o guitarrista Neto tocou uns acordes de Sebadoh nos intervalos das músicas, eu fiquei amigo dele e virei fã da banda.

“Mooser”, que rivaliza com  “Colorado Star” o posto de minha música predileta do Old Suit, está presente no disco “La Enfermidad”, produção independente do mesmo e fatídico ano de 1996,  e foi escolhida pela própria banda para ser tocada ao vivo no Musikaos, programa que foi exibido pela TV Cultura nos anos de 2001/2002 e que é a minha segunda lembrança fantástica citada ali em cima. O programa era tão legal que só podia ter acabado.

O Old Suit, terno velho em inglês, até onde eu sei ainda existe e já há algum tempo canta em português. Não deixe de ir atrás também do Brilhantines, projeto mais jovem guarda dos rapazes.

Abaixo, todo o lirismo independente dos anos 1990 nos versos de “Mooser”:

Old Suit – “Mooser”

  • Maybe you wanted to say
  • that you’ve been tired
  • But then you’d turn to them
  • as lonely as I am

  • Am I polite?
  • Could I be nice
  • if all they do is take you down?
  • I cannot try…
  • I cannot try
  • to show you that they want you dead

  • No one wanted this side
  • No one would like
  • look about or you’ll be
  • right on my side

  • And then you’ll cry
  • Cause in my mind
  • I’m not your friend, I’ll catch you then
  • And I will laugh…
  • And I will laugh
  • In all my dreams I cut your neck

Filed under: música, , , , ,

Aprecie Freezepop com muita moderação

Freezepop, ao contrário do que pode sugerir, não é um estilo indie da Islândia. Nem da Finlândia. É uma banda de synth pop formada em Boston nos anos… nos anos… errou de novo! Foi formada no final dos anos 90. O nome é um lance meio Engenheiros do Hawaii: fazia muito calor em Boston naqueles dias e o frio gélido de um sintetizador era o antídoto perfeito.

A música a seguir é até meio bobinha, mas o clipe é show – e raramente eu vou indico uma música por causa do clipe. “Parlez-vous Freezepop” é do disco “Fancy Ultra Fresh”, o primeiro long play da banda lançado em CD, e datado de 2004.

 

Apesar de formado em 1999, os geladinhos de Boston lançaram vários EPs antes do full lenght: “Forever”, lançado em 2001 e relançado quatro anos mais tarde na versão em CD. 

 

O Freezepop tem outros quatro CDs lançados – o último, “Future Future Future Perfect”, de 2007, saiu pela Rykodisc – e eu te desafio, leitor-leitora, a ouvir a banda seguidamente por muito tempo. A não ser que você seja mais um frequantador das festas que (ainda) celebram os anos 1980, é melhor acreditar em mim: Freezepop só combina com moderação.

Filed under: música

Wry tocando “Some Candy Talking” do Jesus & Mary Chain

Clique e ouça. Disponibilizado pelo site Bloody Pop

Wry – \”Some candy talking\”

Filed under: música, , , ,

Capucino & Go 2.

 

Que música uma vez ouvida te faz cantá-la por dias a fio? As minhas atuais ou nem tanto: “I am an astronaut” do Snow Patota e “D.A.N.C.E” do Justice. The way you move is a mistery!

 

 

bonitona, hein?

bonitona, hein?

Amor E Inocência” (“Becoming Jane“) é um senhor filme. Conta, como bem observou a revista Época, a história de Jane Austen como se fosse um livro da própria. James McAvoy vai muito bem nesse tipo de filme de época – devia ter sido indicado ao Oscar pela performance em “Atonement”. E Anne Hathaway, ah, ela é linda. É SIM!

 

 

 

Esse G1, o celular do Google,  pode vender e vender muito – tem duas grandes empresas dando suporte -, mas arrisco dizer que não vai emplacar como um gadget dos mais desejáveis ou, mais importante, irresistíveis.

O Google faz produtos bem-feitos, mas simples. Tenha em vista o próprio site de buscas. Você ou algum conhecido já travou no site http://www.google.com? 

 

Existe algo mais republicano do que o partido brasileiro Democratas? 

 

Nhô Soares era mais elegante no SBT.

 

 

Malufarta

Há um erro grave em quem compara Marta ex-Suplicy a Maluf. Ok, perguntar se Kassab é casado e se tem filhos foi desastroso. Mas Maluf, ou seu staff, em 2000, publicou uma imensidão de out-doors alinhando Marta a drag queens e quetais. De forma pejorativa, claro.  Então mudem a comparação, plisa, porque isso Maluf também fez. 

Outra: que coisa feia, não, a Marta ex-Suplicy querer mudar o foco da campanha para a vida pessoal dos candidatos. Ué, cara-bronzeada, o que nós – você e eu – estamos fazendo agora??

Maluf, ao menos depois do surgimento da Arena, jamais trocou de patido. O partido, sim, mudou! Arena, PDS, PPB, PP. 

 

Aqui iria um título brilhante, mas o assunto não o merece

Adorei o raciocínio do Luis Pattoli, do Churrasco Grego, que é mais ou menos assim: se a família da Nayara vai pedir R$ 2 mi de indenization, falaria que o disparo foi feito antes? Eu, claro, devolvi a pergunta: se a família está pedindo R$ 2 mi, a Polícia vai dizer que o disparo foi depois? 

Dito antes – para evitar o surgimento do processo (sabe como é, procedimento) – ou depois, a fim de invalidar este (o processo, poah, acompanha o texto aí!), o meu ponto é a atual falta de árbitros. Por árbitro, entenda-se alguém neutro, imparcial, coerente e competente. 

Vamos fazer uma análise: uma parte não quer nem saber o que certo, só quer saber como pode levar uma vantagem nisso. A falta de árbitros, voltando, leva a isso.

Filed under: capucino & go, cinema, comportamento, filmes, música, Oscar, papo-furado

Lo-fi dj!

Torne-se um laptop dj lo-profile com um mouse óptico e uma caixa de pizza.

O nosso blog predileto na Wired mostra, via Instructables, como fazer um scratch pad (algo próximo de uma pick-up de dj versão caseira, beeeem caseira) usando uma caixa de papelão, daquelas usadas geralmente para embalar pizzas, e um mouse óptico.

Fãs do saudoso X-Tudo ficarão emocionados!

[http://www.metacafe.com/watch/849223/how_to_make_your_own_scratchpad]
How To Make Your Own Scratchpad – video powered by Metacafe

Filed under: comportamento, informática, música

Gente bonita

Segue abaixo o flyer da festa do Matias e do Kalatalo que rola na próxima quarta, dia 13 de setembro — sim, amanhã, se você estiver lendo isso aqui hoje 😉

Filed under: ads, comportamento, música, papo-furado

Música do comercial do Mercado Livre

O link não estava funcionando, então aí vai. Consertei lá embaixo também.

aqui e aqui, links sobre a mesma música. E o mesmo comercial 😉

Filed under: ads, música, tv

Coca-Cola tem listras brancas!

Essa, eu não podia deixar passar. Jack White, do White Stripes (se eu não falo, hein?), anda ocupando o tempo livre não apenas com o Raconteurs, que é meio chatinho mas tem uma ou duas músicas legaizinhas (como "Intimate Secretary"), mas também produzindo jingles.

O jingle que Jack fez para um comercial da Coca-Cola é simplesmente maravilhoso. Veja e ouça aqui e depois me diga se consegue parar de clicar no "replay".

O comercial estreou na Austrália em abril. Meio antiguinho, eu sei, mas ainda assim não pude deixar de comentar.

Filed under: ads, música, Uncategorized

Frases…

Lugar de mulher gemer é na cama.

Depois de ouvir "Dudley", música do mais recente disco da banda Yeah Yeah Yeahs, "Show Your Bones", essa frase me veio à cabeça.

É claro que o hype que querem criar em cima do disco, e da banda, é exagerado. Mas o disco vale uma ouvida.

Filed under: música

setembro 2018
S T Q Q S S D
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930